Home » Sobre as Pragas

Sobre as Pragas

Controle e imunização de pragas

                                                                                                                                                              

HABITAT DOS CUPINS

Os ninhos construídos no interior de madeiras secas ocorrem causam transtornos à sociedade humana ao infestar móveis, casas e outras construções, trazendo prejuízos econômicos, além de danos históricos.

  • As espécies de cupim que habitam mobílias e madeiras em geral instalam-se em cavidades interligadas que produzem. A estrutura da madeira se torna tão fina que se quebra com facilidade. Sempre há também orifícios circulares que ligam as cavidades com o exterior. Os principais materiais usados na construção desses ninhos são partículas de solo e/ou madeira, material fecal e saliva, em diferentes proporções.

HABITAT DOS RATOS

Geralmente, os ratos encontram no nosso lixo doméstico seu alimento. Assim, podemos classificá-lo como um organismo omnívoro, ou seja, que se alimenta de praticamente tudo, ou pelo menos, tudo aquilo que serve de alimento ao homem.

  • Somente três espécies são mais comumente reconhecidas como animais sinantrópicos, ou seja, animais que se adaptaram a viver junto ao homem, mesmo sem a vontade deste:
  • Mus musculus: É conhecido também como camundongo. É um roedor pequeno de cauda aproximadamente igual ao comprimento do corpo. Sua pelagem é uniformemente cinzento-amarelada, sem limite definido entre as superfícies dorsal (costas) e ventral. Suas patas são estreitas, geralmente com a superfície superior mais amarelada. As fêmeas têm cinco pares de mamas.
  • Rattus rattus: Roedor também chamado de rato preto ou rato do telhado, possui tamanho médio a grande, de cauda maior que o corpo, orelhas longas e quase nuas e patas posteriores sem membrana interdigital (entre os dedos). A coloração da pelagem é mais variada, podendo ser desde mais claras no ventre, até acinzentadas; no dorso pode ser castanho-acinzentada ou então cinzento-avermelhada. As fêmeas têm de cinco a seis pares de mamas, mais freqüentemente cinco, sendo um peitoral. Eles têm hábito terrestre, porém com grande facilidade para escalar em paredes e forros de casas. Vive geralmente em locais secos, como armazéns de grãos.
  • Rattus norvegicus: É conhecido popularmente como ratazana. É o maior, mas têm a cauda menor do que o comprimento do corpo, as orelhas mais curtas e com alguns pelos, e as patas traseiras com membrana entre os dedos. Têm hábito semi-aquático e vivem à beira de águas doces, salobras (mistura de água de rio e água do mar) ou salgadas. Esses animais nadam e mergulham com habilidade e também cava galerias extensas. Mais freqüente no litoral, entretanto é encontrada também em campos e pode ser encontrado vivendo até em instalações de animais domésticos.
  • Distribuição Geográfica:

Essas três espécies citadas têm sua origem no velho mundo (Europa). Porém, foram introduzidas pela colonização européia e adaptaram-se muito bem ao país. Atualmente, ocupam praticamente todo o território brasileiro, sendo considerados, por isso, animais cosmopolitas.

CONTROLE DE BARATAS

žEm condições normais, um inseticida e outras medidas adequadas podem manter o ambiente livre de baratas até por um bom período. Entretanto, seu controle pode se tornar tarefa difícil, tendo em vista sua rápida multiplicação e seu hábito em esgotos, podendo transmitir doenças.

žO controle está baseado na limpeza, de modo que nenhuma substância que sirva de alimento esteja ao alcance das baratas. Os alimentos devem ser mantidos embalados, especialmente durante a noite.

žAs baratas sinantrópicas, por excelência, são insetos onívoros, ou seja, se alimentam de substâncias animal, vegetal e matéria morta. Essas espécies vivem próximas a entulhos e acúmulos de sujeira onde procuram por alimentos, preferencialmente, açucarados.

  

žOs pombos vivem em quase todos os tipos de ambientes, especialmente onde vive o homem. O pombo-comum, também conhecido como pombo-doméstico ou pombo-das-rochas (Columba livia), é uma ave columbiforme bastante frequente em áreas urbanas. Alimenta-se de sementes, grãos e frutas e, nas cidades, do que estiver disponível nas ruas, incluindo resíduos. Um grande problema quanto ao Pombo é que não há nenhum predador nas grandes cidades para este animal e sua reprodução é rápida, o que gera uma população cada vez crescente, um grave problema ambiental ao homem. O pombo-comum faz o seu ninho numa plataforma de ramos, numa árvore ou em qualquer plataforma que esteja livre de frio e chuva, onde põe dois ovos brancos, que são incubados, tanto pelo macho como pela fêmea, levam de 14 a 19 dias. Os filhotes abandonam os ninhos com 15 dias e os pais os alimentam nesse período com “leite de papo”, massa rica em proteínas e gorduras que se desenvolve em ambos os sexos durante a procriação. Os pombos comuns acasalam-se a cada três meses e deste acasalamento põem dois ovos que gerarão sempre um casal, um macho e uma fêmea. 

žAssim, as moscas liquefazem o alimento sólido regurgitando sobre eles sua saliva. Após pousarem em superfícies contaminadas como o lixo, os esgotos e excreções e secreções humanas (fezes, catarro e lágrimas) esse insetos podem transmitir várias doenças como a febre tifóide paratifóide, a diarréia infantil, vermes intestinais, cólera, disenteria bacilar, distúrbios gastrointestinais e até poliomielite (paralisia infantil). Elas também são os agentes causadores da miíase. 

žSegundo a taxonomia, ciência que trata do estudo, classificação e descrição das espécies, as pulgas são animais pertencentes ao Filo Arthropoda (animais com patas articuladas e exoesqueleto de quitina), Classe Insecta (possuem 3 pares de patas, 1 par de antenas e corpo dividido em cabeça, tórax e abdome), Ordem Siphonaptera (siphon = tubo; áptera = sem asas), com mais de 2.400 espécies conhecidas. No Brasil, já foram identificadas cerca de 56 espécies. Para diferenciar umas espécies das outras, os cientistas se baseiam, principalmente, nas numerosas cerdas presentes na cabeça, atrás das antenas, e nas localizadas próximas à boca.

É a pulga dos ratos domésticos, principal transmissora da peste bubônica (também conhecida como “peste negra”)

 

žAs “aranhas-marrons”, cujas picadas podem causar lesões necróticas e/ou complicações sistêmicas, têm importância médica pela grande ocorrência intradomiciliar, que predispõem acidentes principalmente em regiões com grandes concentrações demográficas. O gênero Loxosceles que predomina na América do Norte e América do Sul, tem no Brasil, o maior registro de acidentes nas regiões Sul e Sudeste.

žEssas aranhas têm hábitos noturnos, preferem ambientes escuros e quentes, e comumente refugiam-se em troncos e cascas de árvores, folhas acumuladas no solo, ou buracos e frestas de barrancos. No domicílio, estão atrás de móveis, nos sótãos, em garagens, porões e entulhos, resistindo à grandes variações de temperatura e à ausência de água. São sedentárias em teias irregulares tipo lençol que revestem seus substratos, mas na escassez de alimentos, saem à noite a procura de pequenos artrópodes.